4 Ferramentas de gestão para alavancar seu negócio

4 Ferramentas de gestão para alavancar seu negócio

Por: Aquiles Medeiros

Nos dias atuais onde vivenciamos a era da informação e com as tecnologias transformando as rotinas da sociedade nas áreas sociais, políticas e econômicas, ainda existem no Brasil empreendedores com dificuldades para abrir, manter e crescer o seu negócio. Segundo pesquisa Demográfica das Empresas realizada pelo IBGE, das organizações abertas em 2010, 60% fecharam em 2015, Ou seja, em um intervalo de cinco anos.

Poderíamos elencar aqui vários fatores, como por exemplo, a burocracia, a carga tributária, dentre tantos que sabemos existir. Porém esses fatores fogem ao controle do empreendedor, vem de fora para dentro tendo o governo como principal stakeholder. E porque os fatores que estão no controle (ou deveriam está) do empreendedor, não são utilizados de maneira plena e assertiva por eles para minimizar ao máximo as ações externas sobre o seu negócio?
Infelizmente a gestão do conhecimento ainda é encarada pelos empreendedores, principalmente os de menor porte, como um custo e não um investimento, apesar de todas as facilidades existentes de acesso a informação e ao aprendizado na atualidade.

A revolução tecnológica tem proporcionado o alcance de todo tipo de conteúdo para quem deseja empreender. Verdadeiras consultorias, as mais variadas ferramentas de gestão, todas disponibilizadas a baixíssimo ou nenhum valor monetário pela Internet.
Para exemplificar tal afirmação, mostraremos a seguir quatro ferramentas para microempreendedores que se utilizadas da maneira correta, farão muita diferença para a sobrevivência e sucesso do empreendimento no mercado de atuação e sem necessitar de grandes somas em dinheiro. Estão lá disponíveis na rede mundial de computadores para quem quiser, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

1 – Bussines Models Canvas: Uma ferramenta robusta, dinâmica e sistêmica da modelagem de negócios, para quem deseja empreender e não sabe por onde começar. Aqui o microempreendedor define desde o público-alvo até a sua estrutura de custos, criando um modelo de negócio organizado, objetivo e de simples compreensão. Ferramenta de fácil manuseio e disponível na rede de computadores para quem tenha interesse em conhecê-la e fazer uso. Se bem elaborado, o Canvas pode ser fator crítico de sucesso para seu empreendimento.

Literatura recomendada: Bussines Models Generation, Alexander Osterwalde.

2 – Indicadores-chave de Desempenho (KPI’s): Outra ferramenta de fácil acesso e que pode criar diferencial competitivo para o microempreendedor. “Medir é importante: o que não é medido não é gerenciado” (KAPLAN; NORTON, 1997). A criação de indicadores e métricas faz com que as metas estabelecidas pela gestão estratégica sejam controladas, medidas e corrigidas sempre que preciso e em tempo real, através de dashboards e do Balanced Score Card (BSC). Um pequeno investimento em TI tornará possível todo esse acompanhamento, de forma integrada e interativa.

Literaturas recomendadas: A estratégia em ação: balanced scorecard. Kaplan; Norton; A Execução Premium. Kaplan; Norton.

3 – Redes Sociais Corporativas: Uma das mais formidáveis ferramentas criadas pela revolução da tecnologia. Espaço democrático de interação que quebra barreiras geográficas aproximando pessoas e organizações. Se utilizadas de forma plena e assertiva, podem gerar grande vantagem competitiva para as corporações. Para as empresas é um grande mercado a ser explorado. Porém é preciso que o microempreendedor saiba deixar bem separado o que é sua rede pessoal e o que é a sua rede profissional, para evitar problemas futuros. Exemplos de redes sociais corporativas são o Whatsapp business, Facebook business e Instagram business. Acredito que pelo menos uma dessas redes é utilizada pelos microempreendedores na versão pessoal. É só buscar na Net e você acha as versões profissionais com riqueza de detalhes. “As mídias sociais fazem parte de uma revolução poderosa, influenciam decisões, perpetuam ou destroem marcas e elegem presidentes” (TELLES, 2010, p.17). Alguém lembra de alguma situação dessas?

Literaturas recomendadas: Cultura da convergência, Henry Jenkins; cultura da conexão, Henry Jenkins; A sociedade em redes, Manuel Castells; A internet das galáxias, Manuel Castells; Cibercultura, Pierre Lèvy; A revolução das mídias sociais, André Telles.

4 – Matriz Swot: Mais uma ferramenta de grande valia para o microempreendedor. Através dela você monitora o seu ambiente interno, identificando forças e fraquezas da organização, podendo aperfeiçoar o que tem de melhor e corrigir as falhas, e o ambiente externo, enxergando as oportunidades e traçando estratégias para aproveita-las ao máximo e buscando lançar mão de meios para neutralizar ou minimizar as ameaças geradas pelo mercado. Ferramenta de suma importância no planejamento estratégico da empresa. Também disponível na grande rede para o conhecimento e aprendizado de todos os interessados.

Literaturas recomendadas: A nova estratégia empresarial, Igor Ansoff; Implantando a administração estratégica. Igor Ansoff; Edward J. Mcdonnell.

Diante do exposto, é preciso a quebra do paradigma por parte dos microempreendedores, de que a busca pelo aprendizado é um custo e não um investimento. O conhecimento é um ativo importante de qualquer empresa independente do seu tamanho, e pode fazer com que a sua entre nas estatísticas do IBGE ou qualquer outro instituto, como aquelas que sobreviveram aos primeiros cinco anos e vai se desenvolver cada vez mais.

Obs: As literaturas indicadas são apenas algumas, das muitas existentes, entre livros, e-books, artigos científicos e outros escritos. Todo esse arsenal também está disponível na rede mundial de computadores. O custo é somente de tempo e dedicação em  pesquisar e aprender.

REFERÊNCIAS
KAPLAN, R.S.; NORTON, D.P. A estratégia em ação: balanced scorecard. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
TELLES, André A revolução das mídias sociais: Cases, Conceitos, Dicas e Ferramentas. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda. 2010.
VILLAS BÔAS, Bruno.  Maioria das empresas fecha as portas após 5anos, diz IBGE.  Revista Valor Econômico, 04/10/2017. https://www.valor.com.br/brasil/5144808/maioria-das-empresas-fecha-portas-apos-cinco-anos-diz-ibge acessado em 23/04/2017

Aquiles Medeiros é  Musico profissional, gestor comercial, especialista em estratégias de negócios, mestre em adm. Pós graduando em comunicação em redes sociais, é professor e palestrante na área de gestão e negócios, atua na área comercial a mais de 15 anos, é coordenador de projeto social de evangelização através da música.

Luciane Reis

O MercAfro é um Negócio étnico e social que se estrutura via plataforma online de produção de conteúdo e ensino, cujo objetivo é integrar via desenvolvimento pessoal e ensino online, as diversas modalidades de empreendedores e empresários étnicos cuja linha comercial seja a valorização de saberes culturais e identitários de segmentos considerados “ de baixa renda” ou seja, das classes B,C,D,E, residentes no Brasil e com expansão para toda a America Latina.