Economista negra usa músicas dos Racionais MC’s em curso de educação financeira

Economista negra usa músicas dos Racionais MC’s em curso de educação financeira

A distância entre o mercado financeiro e o cotidiano de pessoas negras incomodava a economista Gabriela Chaves. Em 5 anos de atuação na área financeira, ela percebeu, com base nas estatísticas e em sua própria vivência, que pessoas negras desconhecem conceitos básicos das finanças.

Gabriela é Economista formada pela PUC-SP, Mestranda em Economia Política Mundial na UFABC, e Pesquisadora do NEPAFRO – Núcleo de Estudos Afro-Americanos. Segundo ela, as pessoas negras lidam diariamente com dinheiro, movimentam a economia, mas não tem o hábito do planejamento financeiro.

Foi visando criar repertório e dar ferramentas para um melhor uso do dinheiro que a economista criou a NoFront – Empoderamento Financeiro.

A NoFront  é uma plataforma que visa compartilhar educação financeira e conhecimento sobre dinheiro para a população negra e para as camadas mais pobres da sociedade. A iniciativa utiliza uma metodologia inovadora nos cursos:  musicas do Racionais MC’s e outros grupos que dialogam com o tema.

Atualmente, a NoFront oferece cursos e palestras para pessoas físicas. Os cursos tem a duração de 10 horas e as palestras de 3h, e são ofertados em São paulo e no Rio de janeiro.

A iniciativa tem como público a população negra, que não tem a educação financeira como cultura, pessoas que querem empreender ou organizar suas finanças. A NoFront atua em 3 segmentos: saída do endividamento, investimentos e planejamento financeiro. “Independe da renda e área de trabalho todos lidam com dinheiro, temos que criar ferramentas para aprender como melhor utilizar esse recurso para realizar as coisas”. Afirma a economista.

Gabriela conta os planos para o futuro “disponibilizar os cursos em nossa plataforma digital e levar  a NoFront para Salvador”.

Saiba mais.

Por: Adriele do Carmo

Luciane Reis

O MercAfro é um Negócio étnico e social que se estrutura via plataforma online de produção de conteúdo e ensino, cujo objetivo é integrar via desenvolvimento pessoal e ensino online, as diversas modalidades de empreendedores e empresários étnicos cuja linha comercial seja a valorização de saberes culturais e identitários de segmentos considerados “ de baixa renda” ou seja, das classes B,C,D,E, residentes no Brasil e com expansão para toda a America Latina.