Mostra Literária de Salvador: onde estão xs escritores negrxs?

Mostra Literária de Salvador: onde estão xs escritores negrxs?

A economia da cultura na Bahia movimenta bilhões de reais, e significativa parcela deste montante é movimentada pela população negra.  Salvador é a capital mais negra fora do continente africano e os escritores, produtores e consumidores de cultura na cidade são em sua maioria pessoas negras! Entretanto, no evento “Mostra Literária de Salvador” não há negros e negras na programação. A Mostra literária de Salvador tem o patrocínio do edital Arte todo dia, que contempla projetos de até R$30 mil, a ausência de negros na programação não só é uma questão de representatividade, como também de economia.

A ausência de negros num evento que foi contemplado com um edital nos leva ao debate sobre o compromisso das instituições públicas com a diversidade.

Onde estão os escritores e escritoras negras de Salvador? Ultimamente temos vistos muitos eventos literários com pessoas negras em foco na cidade. Carla Akotirene, Lívia Natália, Cássia valle, Valdeck Almeida, Sandro sussuarana e muitos outros nomes estão constante participando de eventos na cidade,  movimentando a cena cultural e a economia. No entanto, estes eventos quase sempre tem um enfoque racial, quando se tratam de outras temáticas, os produtores de eventos simplesmente ignoram a existência de intelectuais negros.

A exclusão de artistas negros de uma Mostra Literária em Salvador é reflexo de uma sociedade que ignora a produção literária negra. Negros escrevem, negros compram, negros vendem livros e textos, movimentam a cena e a economia literária. Porque não estão na Mostra?

Luciane Reis

O MercAfro é um Negócio étnico e social que se estrutura via plataforma online de produção de conteúdo e ensino, cujo objetivo é integrar via desenvolvimento pessoal e ensino online, as diversas modalidades de empreendedores e empresários étnicos cuja linha comercial seja a valorização de saberes culturais e identitários de segmentos considerados “ de baixa renda” ou seja, das classes B,C,D,E, residentes no Brasil e com expansão para toda a America Latina.